terça-feira, 29 de setembro de 2009

A agonia da democracia

Nunca antes na história deste país a democracia esteve tão ameaçada como está agora. Vivemos em um país onde não há corrente política que seja efetivamente de oposição. O que temos, na verdade, é um único pensamento dominante com diversas correntes que por vezes entram em desacordo uma com as outras. Mas no final das contas, na essência, o projeto político e governamental é o mesmo: levar nosso país para um governo socialista.
O quadro é de uma gravidade tal que qualquer debatedor ou entrevistado que seja identificado como sendo "de direita" é imediatamente execrado pelo interlocutor, tendo suas opiniões ridicularizadas, por mais que sejam verdades. Desta maneira as versões dadas como válidas serão sempre aquelas que são favoráveis ao pensamento de esquerda, deixando o leitor ou o telespectador a ver navios ao invés de expô-lo à análise crítica dos fatos, dando-lhe os dois contraposto, a tese e a antitese para que assim possa ele, através de seu pensamento individual, tomar um partido.
Exemplos disto não faltam. Pululam pelas rádios, jornais e televisão entrevistas com Tarso Genro, Dilma, Manoela Dávila, Maria do Rosário etc, mas não temos o mesmo espaço para políticos de direita (mesmo porque eles praticamente não existem) ou para pensadores de direita como Graça Salgueiro, Heitor de Paola, Olavo de Carvalho, Percival Puccina e Júlio Severo por exemplo. Desta forma, a opinião pública é conduzida de forma criminosa a apenas um tipo de pensamento, sufocando todos aqueles que não estejam em sintonia com o politicamente correto.
É inútil pensarmos que democracia seja liberdade de opinião. A verdadeira democracia é assentada na liberdade de informação. Sem informação, teremos opinião sobre o quê? E é esta informação que está monopolizada em uma só corrente de pensamento. Para agravar a esta situação, aqueles que deveriam passar a informação para a população a sonegam. Os profissionais das redações dos jornais não repassam para os seus clientes, leitores ou telespectadores, todas os fatos que envolvem determinado acontecimento. Isto se deve a seu compromisso ideológico com seus ídolos da esquerda. Basta irmos a uma faculdade de ciências humanas para nos certificarmos disto. Camisas de Che Guevara, Fidel , Chávez, faixas da UNE, apoio ao MST, aos partidos de esquerda são notoriamente dominantes na paisagem destes cursos. Com a doutrinação destes profissionais fica praticamente impossível de termos em nossos veículos de informação a chamada credibilidade.
A agonia da democracia está cada dia mais e mais evidente. Para ilustrar o fato, reportamo-nos ao que disse o presidente da república na semana passada. Segundo ele, o fato de termos somente candidatos de esquerda ao próximo pleito eleitoral é algo fantástico. Aqui temos duas colocações importantes: primeiro, nas duas últimas eleições, pelo menos, não tivemos qualquer representante da direita. Não adianta ficarmos iludidos com o DEM ou o PSDB. Ambos são apenas da esquerda "light", pois seus objetivos são os mesmos do PT ou do P C do B, apenas os meios é que são diferentes. O segundo, mais grave: ao comemorar o fato de não termos representante de direita concorrendo à presidência, o presidente acaba de decretar o fim da democracia. Temos apenas a reedição da antiga política do café-com-leite. Sem uma verdadeira oposição, onde está a democracia? Onde está a liberdade de escolha se somos obrigados a escolher entre um candidato de esquerda ou de esquerda?
Que democracia é esta? É a democracia à la Foro de São Paulo. Enquanto nos vangloriamos de termos o sistema eleitoral mais moderno do mundo, a verdadeira democracia agoniza a cada dia. O povo, alimentado com bolsas-esmolas de todo o tipo segue entorpecido pelas benesses estatais. Aqueles que possuem a informação a sonegam. E a elite que poderia tentar algo para mudar o quadro do enfermo nada pode fazer, pois a muito tempo já foi extinta.

Um comentário:

  1. A idéia do socialismo invadindo o Brasil já é de conhecimento daqueles que não ficam presos aos meios tradicionais de comunicação e buscam informações que são suprimidas da população. O que o Lula diz não deve ser considerado, um idiota sem a menor condição de ser presidente não pode ser levado a sério, porém, a gleba não pensa assim, e é só questão de tempo para ele ser reeleito..assim como o Collor, que todos já esqueceram...

    Tenho profunda vergonha de ser Brasileiro, e vergonha agora de ser gaúcho, um povo que sempre fez contraponto aos demandos do poder e que, agora, está calado, quieto....mudo....

    Belo Post

    ResponderExcluir