domingo, 4 de outubro de 2009

Olim Piadas no Rio!!!!!

E assim aconteceu. O Rio será a sede das Olimpíadas de 2016. Certamente uma decisão política. Afinal, qualquer ser humano com a inteligência de uma ameba sabe que a capital carioca, e o Brasil como um todo, não tem qualquer condição de sediar um evento desta magnitude. As deficiências do Rio estão concentradas praticamente em duas áreas: infra-estrutura e segurança. Opa? Como assim? Ora raios, mas não são essas as duas funções principais do Estado, do governo. Não são justamente a segurança e a infra-estrutura a razão de ser do poder estatal? Como pode então uma cidade não ter sequer condições de atender os requisitos mais primitivos que forçaram o homem a inventar o governo?


É, a coisa ta ruim. Enquanto os falsos nacionalistas ficam com esta campanha de “não vendam a Vale, não vendam as Teles! Estão assaltando o Brasil, roubando o povo" e outros blá blá blá, o governo não cumpre a sua atribuição. Ao invés disto vai cada vez aumentando seus quadros. Secretarias, ministérios, cargos de direção, novas empresas estatais, tudo isto com o meu dinheiro, com o seu dinheiro, com o nosso dinheiro. Dinheiro que, além de pagar indenizações milionárias para as vítimas da ditadura, paga também o salário a Dilma Roussef como conselheira da Petrobrás. Aliás, ela deve conhecer muito sobre exploração de petróleo, novas energias etc. É algo assim... como um jogador de futebol falando do funcionamento de um submarino atômico. E tudo isto, repito, com o nosso dinheiro. E quanto mais aumentam os cargos, mais aumentam os impostos. E quanto mais aumentam os impostos, mais bolsas-esmolas são distribuídas, tudo em nome da igualdade social.

Pois bem. Se o governo parasse de querer controlar todos os setores da economia e se resumisse a fazer o seu papel, a segurança e a infra-estrutura do Brasil seriam outras com certeza. Mas não são. E agora têm que ser. Afinal, é uma Copa e uma Olimpíada. Agora temos motivos para recuperar o atraso. Não podemos deixar de esquecer que também é uma boa hora para lavar o dinheiro do tráfico, e das FARCs não é Lula? Raul Reyes, o número dois, que não me deixa mentir. Vocês vão poder lavar o dinheiro do narcotráfico com as obras das Olimpíadas. Fabuloso. Quanto à violência, é só falar com o pessoal do tóxico que eles obedecem ao PT e principalmente ao Molusco-Mor. As atas do Foro de São Paulo que o digam. E se não der, chame o Exército. Aquele Exército que vocês vivem esculachando e que vive se submetendo às suas traições com a subserviência de um cão. A faca e o queijo estão aí, é só cortar. E assim, mais uma obra do governo Lula: as Olimpíadas no Rio.

Depois do dinheiro lavado, obras "superfraturadas" (quebradas e roubadas) e algumas centenas de misteriosos novos milionários chegará, enfim, o dia da abertura. Já posso até imaginar o Galvão Bueno falando via Sistema Brasileiro de TV Digital, gratuito para as camadas mais pobres. Não podemos esquecer a inclusão social né. Trabalho pro povão? Não! Bolsa-Família, Bolsa-Olimpíada, Bolsa TV Digital. Tudo isto pago com o dinheiro do contribuinte e do empresariado, que as Lucianas Genros da vida continuarão a chamar de "burguesia maldita". Tudo a postos, e começam os jogos.

A cerimônia de abertura será fantástica. Certamente organizada por um carnavalesco, com um tema do tipo "Olimpíadas no Rio em 2016: no esporte de bamba, tudo acaba em samba e ninguém se zanga." Com comentários de Leci Brandão e a avaliação dos internautas para cada delegação que desfilar, para sabermos com qual nota elas ficarão.

Centros esportivos serão construídos, vila olímpica, sala de imprensa. Tudo do mais alto nível. Afinal, teremos que ficar com a herança dos jogos para alavancar os pobres e colocar o Brasil como potência olímpica. Terminado os jogos, e o Brasil conquistará suas 30, ou 40 medalhas no total, o mesmo número que a China e os EUA conseguirão... só contanto as de bronze! E todos vão para casa felizes. Os turistas mais ainda, porque terão aproveitado o que o Rio e o Brasil oferecem de melhor: mulheres e sexo, nossos produtos de exportação.

No outro dia, os centros de excelência serão distribuídos a ONGs e a entidades governamentais, com mais funcionários que não farão nada o dia todo, a não ser deixar o pessoal da favela jogar uma pelada na quadra de vôlei, ou andar de bicicleta no velódromo. A vila olímpica vai ser loteada no programa "minha casa minha vida", tudo de mão beijada claro.

Finalmente, teremos novos e grandes campeões na natação, no hipismo, na esgrima e no atletismo vestindo verde e amarelo. Todos usufruindo da estrutura invejável criada para formar atletas de ponta, localizadas nos campus universitários e esportivos dos Estados Unidos da América


Nenhum comentário:

Postar um comentário