segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A quem serve o MST?


O vandalismo do MST já é velho conhecido de todos. Esta entidade de esquerda, que tem como único objetivo semear a anarquia no campo e promover a baderna nos meio de produção agrícola brasileiro, há muito tempo vem demonstrando atos de violência, que são esquecidos como que por mágica. O curioso é que são poucos os jornalistas que buscam a verdade por trás deste movimento social. Este verdadeiro bando é sempre tratado como sendo o coitadinho da história, "que luta contra o latifúnio improdutivo da burguesia."
O que aconteceu em São Paulo, de uma propriedade particular sendo usurpada por estes criminosos é o exemplo mais claro de quem são realmente estas pessoas. E não é exceção, é a regra. É assim que eles trabalham. Querem o terror no campo, desmontar o sistema produtivo para assentarem famílias que, na sua esmagadora maioria, nem sabem plantar batatas. Com esta desculpa, ganham imunidade para violentar e depredar os produtores agrícolas deste país, que levam a economia nas costas.
Seria injusto de minha parte não ressaltar que os meios de comunicações condenaram este ato de vandalismo, a destruição dos laranjais no estado de São Paulo. Em contrapartida, tentam passar a imagem de que aquele grupo não passa de radiacais, que não são representantes legítimos daquele movimento maoísta. Esquecem-se, conscientemente, de falar a você leitor, a quem realmente o MST presta os seus serviços de desestabilizar a estrutura fundiária brasileira em prol de um projeto socialista. A foto acima não deixa a menor dúvida.

Um comentário:

  1. Faltam armas na mão do cidadão de bem. Se o "colono" ou "caipira" brasileiro tivesse um acesso a armas tão fácil quanto o "redneck" americano esses baderneiros não se criavam.

    ResponderExcluir