quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Imposição Homossexual


O PLC 122, que já menicionei aqui, é o coroamento final da ditadura gay que se impõe em todos os setores de nossa sociedade. Longe de mim querer que os homossexuais sejam excluídos da sociedade, isto jamais. O que está errado é o fato de que a opinião individual, a sagrada liberdade de expressão, está pouco a pouco sendo banida de nossos meios de comunicações, e agora do nosso próprio convívio social.
A conduta homossexual, é antinatural, disto não há dúvida. Não é algo normal. Qualquer que seja a sua causa, ela é uma exceção à regra. Ser contrário à prática homossexual, bem como ao acesso de supostos direitos, como o de adotar crianças, não é preconceito, mas uma simples opinião, e como tal deve ser tratada.
Como se não fosse suficiente a influência do gay way of life em nossa cultura, a liberalização total das passeatas gays, onde crianças são apresentadas a algo anormal como sendo natural, agora mais um passo é dado rumo à "gayzação" total da nossa civilização. Senhoras e senhores. Estamos prestes a perder o direito de... não sermos gays! Pasmem.
O Conselho Federal de Psicologia (que não passa de mais um entidade criada para sugar dinheiro dos psicólogos e nada fazer pelo bem desta profissão), no uso de suas atribuições proibiu a psicóloga Rozangela Justino, de exercer a sua profissão caso ela queira tratar pessoas que são homossexuais, mas que não desejam mais sê-lo. Percebam a gravidade da situação! E ainda temos pessoas que dizem que os gays são vítimas inocentes da inquisição homofóbica brasileira! Ora, se existem mesmo profissões que são quase que exclusivamente gays! Se existem personagens de todos os matizes que, justamente por serem gays, causam simpatia à população! Não me venham com este papo que ser contrário ao ideal gay é ser preconceituoso, porque não é. É pura e simplesmente questão de opinião. E esta suposta perseguição aos gays é questão de caráter mundial.
A coisa é tal que a miss Califórnia 2008, srta Prejean, foi escurraçada pela mídia local por ter dito que, na sua opinião, o casamento deva ocorrer entre um homem e uma mulher! Vejam o poder que os homossexuais têm, a ponto de transformarem uma declaração óbvia em um insulto preconceituoso.
Voltando o caso da psicóloga, esta ajudava homossexuais que se sentiam incomodados com sua situação a vencer este distúrbio. Ninguém era obrigado a ir à sua clínica. Simplesmente ela oferecia tatamento psicológico àqueles que a procuravam. E agora está impedida. Ou seja: digamos que você, ou eu, sejamos gays e estamos incomodados com a nossa condição, não queremos aceitá-la. Procuramos, pois, ajuda profissional, dentre as quais, a psicologia. Pois agora, você, eu, ou qualquer outra pessoa que queira deixar de ser gay está proibido de fazê-lo!!! Teremos que lutar sozinho, vivendo toda a sorte de frustrações, pois o Conselho Federal de Psicologia e os gayzista decidiram unitlateralmente que, uma vez que se sai do armário, ele é trancado e a chave, jogada fora.
Esta é a verdadeira face dos grupos dos direitos dos homossexuais. Eles não querem direitos iguais, querem proteção acima da lei, acima do julgamento moral ou religioso. Qualquer opinião contrária a sua é imediatamente taxada como sendo homofóbica. E agora impedem as pessoas que entram em seu mundo de sair. Um verdadeiro muro de berlim nas cores do arco-íris.

Um comentário:

  1. Muito interessante. Eu também temo, cada dia mais, pela nossa liberdade de pensamento e pelos valores das famílias. Me preocupo especialmente sobre se vou poder ensinar a meus dois filhos que ser gay não é normal, pois não está claro que terei essa liberdade. Veja só onde fomos parar!!!

    Antonio Caminha
    Fortaleza-CE

    ResponderExcluir