segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Vergonha de ser brasileiro

O Brasil diz ser um país democrático, que defende os direitos humanos e tal e coisa. Diz que defende a autodeterminação dos povos, e seu atual presidente se transfigurou de embaixador do diálogo, da paz, como querendo ser um grande líder. Na verdade, não passa de um manipulador maquiavélico, que não consegue esconder em suas atitudes a verdadeira face. O queridinho da imprensa, junto com toda a esquerda nacional está cada vez mais colocando suas garras de fora.
Pois o apedeuta-mor resolveu dizer que não reconhece o governo eleito democraticamente pelo povo hondurenho. Diz ele, e nossos jornais, que Zelaya foi vítima de um golpe militar, um golpe de Estado, que o governo de Micheletti é golpista, etc. Estranho um governo golpista admitir manifestações pró zelaya, manter as instituições legislativas e judiciárias abertas, e levar o seu país de uma maneira que nós, brasileiros, não conseguimos entender: pelo fiel cumprimento da lei.
Tudo o que aconteceu e acontece em Honduras segue estritamente o que é previsto em sua Constituição. Nem para mais, nem para menos. Não cabe a Lula, ONU, OEA, Marco Aurélio Garcia, Obama, Fidel ou Chávez, ou qualquer um que seja, intrometer-se nos assuntos internos hondurenhos. Parece que o Foro de São Paulo está furioso com a ousadia do povo hondurenho em preservar sua liberdade e resistir à sua investida. Embora comemorando o sucesso dos vermelhos no Uruguai, estão incomodados com a pedra no sapato que se transformou o pequeno país caribenho.
Não foi suficiente a cobertura mentirosa e tendenciosa de nossa imprensa, que sequer ouviu Micheletti como fez a FoxNews, entrevista esta que traduzi e publiquei aqui. Para a Globo e cia, era tudo um golpe, e não era.
Enquanto isto, nosso presidente Lula se embriaga de felicidade diante da eleição do ex-guerrilhiro Mujica no Uruguai. Fica feliz em poder abrigar um companheiro de causa, que assassinou quatro pessoas na Itália. Fica em verdadeiro êxtase ao receber o tirano do Irã, que mata milhares de homossexuais e cristãos. E através dele, o Brasil acaba sendo aliado dos verdadeiros golpistas e terroristas.
Nossa imprensa, ao invés de informar, deturpa sistematicamente os fatos, levando-nos a acreditarmos que há um golpe em Honduras, que Battisti é um pobre refugiado e que Ahmadinejad é apenas um pougo "egocêntrico demais". Escondem a verdade, porque são cúmplices morais e intelectuais de todas as mazelas pelas quais estamos passando.
Como posso então ter orgulho de ser brasileiro? Não tem como, se mesmo nossos atletas de ponta precisam treinar fora do país para terem algum reconhecimento! Não... teria orgulho mesmo se fosse hondurenho. Aí sim seria magnífico estufar o peito e dizer que vivo em um país livre, qua não se curva aos desmandos da "comunidade internacional". Este pequeno país está dando uma lição de liberdade e de democracia. Uma verdadeira demosntração de legalidade. Para desespero geral de nossos jornalistas, universitários, professores e políticos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário