domingo, 21 de fevereiro de 2010

Incesto: Próxima Meta?

Depois de nos enfiarem goela abaixo que o homossexualismo é algo "normal, natural e desejável", os sabichões da intelectualidade nacional, juntamente com os queridinhos do meio artístico começam lentamente a empurrar-nos uma nova modalidade de "diversidade sexual": o incesto. Explico.
Durante conversas que tenho com amigos e conhecidos, vez por outra acontece de serem comentados fatos que ocorrem com as novelas da nossa (argh!) TV aberta. Geralmente é a ladainha de sempre, com adúlteros ganhando a simpatia do público, casais gays sendo ovacionados, religiosos sendo execrados, empresários malvados e empregados redentores. Entretanto, não pude deixar de dar atenção a uma nova moda que parece ser a nova bandeira de nossos artistas: a relação sexual entre irmãos. 
Pululam histórias de "dois namorados que descobrem que são irmãos" e aí a pergunta maliciosa "mas o amor que eles sentem não muda, então que mal há"? E é neste momento que temos a intersecção entre a idéia de homossexualismo e incesto. Pois em ambos, o amor não só é existente como desejável. Irmãos devem amar um ao outro, assim como pessoas de mesmo sexo. A diferença que torna alguém incestuoso ou homossexual é o desejo sexual. Nada mais. A questão não é sobre amor, mas de desejo, puramente, de se fazer sexo com o irmão/ã ou com alguém do mesmo sexo.
Lentamente, conforme foi feito com a questão homossexual, está sendo colocado como algo "normal", que "acontece", um comportamento que é completamente condenável pela nossa cultura. Mas sempre tem um  desinformante que prefere dizer o que é certo e o que é errado, quando estes conceitos só podem ser considerados quando inseridos dentro dos costumes de determinada sociedade. E neste caso, ambos, homossexualismo e incesto, são considerados condutas anormais pela cultura dominante na população. O que eles fazem então: alteram os costumes para "remover o preconceito da sociedade". Mas se uma sociedade tem um determinado preconceito, logo, não é um preconceito, apenas o pensamento do grupo. O papel dos desconstrutores de consciência é justamente este, o de revolucionar a cultura, implodindo valores milenares e construindo algo novo sobre seus escombros, como fez Mao na China, Fidel em Cuba, Lênin na Rússia, Robespierre na França. O resultado, a história conta por si mesmo.
Assim, sem percebermos, nossos comportamentos mudam e nosso parâmetro de julgamento também. Afinal, não precisamos mais pensar, pois já temos as respostas prontas a todas as perguntas. Sexo entre irmãos pode gerar filhos defeituosos? Seus problemas se acabaram, basta usar a camisinha! (que o governo ainda distribui de graça).
Não me surpreenderá se, dentro em breve, novelas começarem a mostrar a atração sexual entre adultos e crianças como sendo demonstração de amor apenas, que também "acontecem" e que devem ser consideradas "normais". Será a normalização da pedofilia, com cenas tocantes do último capítulo e aparições de "casais" no Domingão do Faustão.
Afinal, é preciso "remover o preconceito da sociedade como um todo para contruirmos um mudo melhor".

2 comentários:

  1. Pois é meu caro!
    Ja teve reality show em que o sujeito se apaixonou por uma égua e trocava carícias e confidências com ela.

    Mas era normal... passava na tv, horário nobre, crianças assistindo.
    Sujeitos como o Jairo Bauer (ou algo que se assemelhe) junto com a MTV pregam o homossexualismo como algo nobre.

    E isso é só o começo.
    Crianças erotizadas. Foi uma festa midiática a menina de 7 ou 9 anos que foi porta-bandeira de uma escola de samba.

    Afinal, é melhor comer a "irmã", é mais confiável do que outra mulher.

    ResponderExcluir
  2. Ambos estão certos e com razão,entretanto não se esqueção que cada caso é um caso.

    ResponderExcluir