sexta-feira, 16 de julho de 2010

Pais. ACORDEM!

Não é Teoria da Conspiração. São fatos.

Enquanto é anunciado que o PIB brasileiro vai crescer mais de 5%, e de que a classe média aumentou significativamente (aliás, considerar classe média quem ganha entre R$ 1200,00 e R$ 5000,00 é um verdadeiro insulto. Como sempre, o PT não enriquece os pobres. Empobrece os ricos), a máquina de engenharia social vermelha avança silenciosamente por entre os jornais, rádio e televisão em busca do seu objetivo de controlar a vida privada de cada um dos cidadãos brasileiros. A comprovação? Uma manobra vermelha que vai punir os pais que disciplinarem seus filhos com castigos físicos, uma espécie de emenda ao ECA, aquele Estatuto que mal serve para limpar a bunda.
O cerco está cada vez mais apertado. O Estado está retirando cada vez mais direitos, intrometendo-se cada vez mais na vida privada de seus cidadãos. Pais! Reajam! Exijam o seu direito sagrado e milenar de educar os seus filhos. São vocês que devem assumir a responsabilidade e o dever de cuidar de suas crianças, e não deixá-las à mercê do Estado. Não há violência num puxão de orelha, numa palmada, num beliscão, ou mesmo no uso do cinto e da varinha de marmelo quando estes castigos são aplicados como forma de educar seus filhos. Eu mesmo já ajoelhei no milho e já fui riscado de uma surra para a sala de aula. O resultado? Tornei-me uma pessoa normal, responsável, que respeita a opinião alheia, que credita nos valores familiares e religiosos e, acima de tudo, que questiona e acredita na liberdade individual de pensamento. Agradeço todos os dias a Deus por ter me dado pais que souberam afagar e disciplinar com sabedoria. Mas não são pessoas assim que a esquerda quer. Eles querem uma juventude militante desde o momento do nascimento. Igualzinho à juventude nazista.
É preciso que os pais acordem para a verdadeira violência que é praticada contra as nossas crianças. A violência que vemos todos os dias na televisão e nas escolas, onde nossos pequenos são ensinados a como ter relações sexuais, homossexuais, e toda a sorte de erotização precoce. Descobrem um prazer que eles ainda não estão preparados, e cuja preparação não é de forma alguma atribuição de um governo, mas da família. Suas mentes são preparadas desde as mais tenras idades para irem contra seus pais, invertendo o papel natural das coisas, invertendo a ordem da natureza. Pais educam filhos e não o contrário.
Foi assim que o nazismo e o comunismo conseguiram formar sua massa de seguidores. Crianças e adolescentes que são desde cedo hipnotizados pelo canto da sereia vermelha que lhes suga a alma, deixando para trás apenas zumbis militantes que nada fazem a não ser apoiarem o partidão.
O intrigante é que praticamente ninguém comenta a relação de causa e efeito que há entre a queda sistemática da autoridade familiar e paterna com o aumento substancial  nos índices de violência física e sexual, praticado tanto por menores quanto por adultos, fora o consumo de drogas. Que podemos esperar de um Estado que incute na cabeça das crianças que o homossexualismo é algo normal e natural, e que o prazer sexual é "algo que os adultos querem que vocês não saibam, e que vocês podem e devem desfrutar sem medo (responsabilidade)"? Ou que fala às crianças que denunciem seus pais sempre que se sentirem tolhidas de sua "liberdade". Não é paradoxal a condenação justa da pedofilia conviver lado a lado com a sexualização precoce de meninos e meninas ainda mesmo na primeira infância? Não é paradoxal esta campanha para proteger as crianças ao mesmo tempo em que estas mesmas pessoas querem matá-las no ventre de suas mães?
O domínio do Leviatã está cada vez mais patente cada vez mais ostensivo. Os jornais nada falam, artistas nada falam acadêmicos nada falam. Compactuam com este processo estratégico de reconstrução e revolução social, como Robespierre fez na França. Não é Teoria da Conspiração. São fatos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário