sábado, 24 de julho de 2010

Silêncio

A última da petista foi afirmar que é a favor da vida, mas ela não é a favor do aborto? Então como pode ser isto possível. É, no mínimo, contraditório.

É inacreditável a injustiça que o PT, na pessoa do presidente Lula, comete para com a imprensa. Afinal, nunca antes na história deste país, a imprensa foi tão benevolente quanto à relação desta com o PT, e a esquerda em geral. Jornais, rádios, televisões, portais da internet, todos se eximem de, pelo menos por um instante, promover uma investigação mais aprofundada sobre as inúmeras atitudes controversas que o partidão vem tomando. A aproximação do Estado brasileiro com as ditaduras mais sangrentas do globo não é discutida pelos jornais. O programa de governo dos dois principais candidatos não é analisado. São soltas somente frases vazias ao vento.
O filho do presidente vai a Fernando de Noronha com um avião da Força Aérea e... Silêncio. Lula chama os mais sanguinários mandatários do planeta, quer na Ásia, quer na África, de democratas e... Silêncio. Lula, como presidente, faz aberta e ilegal campanha para Dilma nos palanques e... Silêncio. Índio da Costa acusa com razão a ligação óbvia do PT com as FARCs e... Silêncio. Dilma afirma que não leu seu plano de governo e... Silêncio. A última da petista foi afirmar que é a favor da vida, mas ela não é a favor do aborto? Então como pode ser isto possível. É, no mínimo, contraditório. E a imprensa... Silêncio.
Até hoje, o caso do prefeito Celso Daniel assassinado de maneira bastante, digamos, estranha ainda não foi esclarecido. Mesmo o partido não quer o esclarecimento do crime. Como pode uma agremiação não querer esclarecer a morte de um de seus integrantes? Houve investigação jornalística? Adivinhe... Silêncio!
Em contrapartida, não faltam motivos para que estes assuntos de vital importância para o entendimento do que realmente é o PT, e a esquerda como um todo, sejam colocados em segundo plano. É gravidez de famosa, separação de celebridades, os arquivos da ditadura e, recentemente, o goleiro do flamengo.
O caso do goleiro Bruno, veio a calhar. Encaixou-se como uma luva para o partido governante, ao desviar o foco das atenções da imprensa de seu envolvimento mais do que comprovado com as FARCs, para um caso de homicídio. A cúpula esquerdista deve estar saltitante, feliz da vida com a morte de Eliza. Sobre as declarações de Índio da Costa, aconteceu o que eu já havia antecipado anteriormente: para as acusações, notas de rodapé. Para os acusados, manchetes pela conquista do direito de resposta.
Agora me respondam: é ou não injusta a reclamação do PT de que a imprensa é “golpista” e “de direita” (como se ser de direita fosse crime)? Em que país do mundo fatos como estes seriam deixado de lado pelos jornalistas? Elementar meu caro Watson. No país do futebol, as notícias também são redondas. Não como bola, mas como pizzas, produzidas, criadas e vendidas na internet, no rádio, na televisão e nas bancas de jornais.
E nem adianta mandar e-mails e mensagens às redações, reclamando da falta de informações de seus veículos. A resposta é aquela conhecida... Silêncio

Nenhum comentário:

Postar um comentário