terça-feira, 10 de agosto de 2010

Jogo Sujo

...na cultura do feio que é bonito e do bonito que é feio, nada podemos esperar a não ser a inversão sistemática de tudo aquilo que julgávamos certo.

O projeto de engenharia social que paira sobre o nosso mundo hoje é inegável. Progressivamente, os alicerces nos quais se fundamentam toda a nossa cultura, toda a nossa sociedade são corroídos. E num instante lá se foi a família e a religião para o espaço sob os aplausos comoventes de pedagogos, psicólogos e educadores, que conseguiram libertar crianças e adolescentes das amarras familiares e religiosas, trazendo-os para um mundo cético, amoral e ateu.
Este processo, longo porém eficiente, fez com que esses dois pilares se apodrecessem, num primeiro momento por força externa, e em seguida de dentro para fora. É como uma árvore atacada por um cupim. Primeiramente, algo aparentemente inofensivo perfura a sua casca e em pouco tempo o vegetal estará ostentando vitalidade, embora por dentro esteja morto, destruído e devorado pelo parasita. É exatamente da mesma maneira que os teóricos da revolução fazem e fizeram. Infiltrando-se nas igrejas, nas universidades, nos meios de comunicação e mesmo dentro dos quartéis, começaram a apodrecer o cerne de nossa civilização que aparentemente está viçosa, quando na verdade está podre por dentro. E os sinais há muito já apareceram.
Observando fatos recentes ocorridos no país a coisa fica ainda mais evidente. De casos aparentemente inocentes como as declarações dos "meninos da vila", passando pela professora gaúcha que foi punida por disciplinar um aluno até chegarmos à proibição imposta aos pais em utilizar-se das palmadas como instrumento de educação e ao exibicionismo de dois adolescentes em ato sexual transmitido via webcam para toda a internet. Seriam estes fatos tratados como naturais a 20, 30 anos? Provavelmente não.
Mas na cultura do feio que é bonito e do bonito que é feio, nada podemos esperar a não ser a inversão sistemática de tudo aquilo que julgávamos certo. Sob a batuta de teorias pedagógicas e psicológicas progressivamente um grupo de intelectuais e formadores de opinião começa a deter o monopólio da própria idéia do que vem a ser a sociedade, moldando à sua maneira o surgimento de novos padrões de comportamento e de cultura. Tudo muito bem aprendido com os pensadores da esquerda, especialmente Gramsci. Achar que o partidão não está por trás de todo este processo seria muita ingenuidade.
Mas a genialidade deste  desmonte de nossa sociedade está no seguinte processo utilizado pela esquerda (de todo o mundo) para implementar sua nova idéia de sociedade e assim destruir por completo milênios de história. Primeiro eles incutem novas idéias de valores educacionais e culturais, que são rapidamente aceitos pela juventude e pela intelectualidade. Determinam que a violência da educação dos pais seja a responsável pelas mazelas da sociedade e que a igreja é um mal que precisa ser eliminado de qualquer jeito. Como conseqüência, progressivamente os pais vão perdendo o seu direito de educar seus filhos, ocasionando uma verdadeira reação em cadeia. Crianças são ensinadas na escola a denunciarem seus pais, e o ente estatal substitui a família na iniciação das crianças em assuntos como vida sexual, religiosidade e responsabilidade.
O resultado de toda esta farofa é uma crise de autoridade. O jovem não respeita a autoridade dos pais, da igreja, da escola, e nem mesmo da autoridade policial. Acaba pensando que pode fazer tudo, que seus atos não têm conseqüência porque sempre que falha, o Estado estará lá para protegê-los. E assim surgem os casos absurdos citados anteriormente. E adivinhe em quem a culpa recai? Nos pais oras. A essência desta engenharia é justamente esta: eles criam o monstro e culpam a sociedade conservadora pela sua existência. E a solução qual é? Colocar a esquerda no poder para que ele conserte a m... que ele mesmo criou! É ou não é brilhante?
Por isto que fico pensativo quando vejo jornalistas esbravejando contra o estado de coisas atual. Afinal, eles próprios são responsáveis por isto, ao sonegarem informações para a população em geral. A professora que mandou um aluno pichador limpar a imundice que fez foi atacada de todos os lados. Se um pai dá uma palmada em seus filhos, com o intuito de educar, é imediatamente execrado pela mídia. E agora cobram dos pais dos adolescentes que transaram ao vivo em webcam para todo mundo ver. Será que ninguém consegue enxergar que isto é um jogo sujo, injusto e desproporcional? Como cobrar dos pais que exercem seu papel  de educadores e disciplinadores se os próprios cobradores retiraram a autoridade moral da família?
E não pensem que com Serra, Dilma ou Marina isto vai mudar, porque não vai. Muito pelo contrário. Qualquer um destes candidatos irá continuar a engenharia social, destruindo cada vez mais a família. Comprarão nossas almas com programas econômicos e assistencialistas. E nós acharemos isto a melhor coisa do mundo.

Um comentário:

  1. É realmente esse o estado atual das coisas....e não adianta porque não há esperança de mudanças na política do pais, o povo, que poderia mudar algo, não tem instrução política para tal...prefere ficar no pão e circo... a poucos dias explodiu aqui no sul a denúncia feita pela RBS de vereadores das cidade de Triunfo, Dom Pedro de Alcantara, General Camara etc... que passavam férias com o dinheiro publico... foi uma agitação geral na mídia... mas tal fato foi denunciado em 2002 e naquela época foram 17 os vereadores denunciados..resultado?..11 foram reeleitos em 2006..não adianta....que elege os politicos é que junta o lixo, não quem lê jornal...

    ResponderExcluir