quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Além do Aborto

Votar no PT é votar na agenda socialista, que significa: acabar com a propriedade privada; acabar com a liberdade de imprensa, destruir os valores familiares; acabar com a liberdade de expressão; destruir a religião e acabar com a liberdade individual de pensamento e de opinião.

Não me incomoda o fato de Dilma ser favorável ao aborto. Qualquer um que conheça a agenda petista  saberia disto. O apoio petista ao aborto é tão flagrante que os deputados Luiz Bastos (BA) e Henrique Afonso (AC) foram suspensos do partido pela comissão de ética POR SEREM CONTRÁRIOS AO ABORTO!
Qualquer declaração da candidata petista que não apoie esta prática covarde e assassina não passa de oportunismo eleitoreiro. O controle da imprensa através da criação de comissões e observatórios governamentais também faz parte do projeto do PT. Não foram poucas as vezes que o presidente Lula demonstrou querer controlar a imprensa, mesmo ela sendo extremamente conivente com os escândalos, mandos e desmandos de seu governo. Votar no PT é votar na agenda socialista, que significa: acabar com a propriedade privada; acabar com a liberdade de imprensa; destruir os valores familiares; acabar com a liberdade de expressão; destruir a religião e acabar com a liberdade individual de pensamento e de opinião.
O que realmente me incomoda na candidata petista, e na esquerda como um todo, é o fato de terem duas caras. Para angariar votos, mudam suas convicções ideológicas como quem troca de sapatos. Seria como o Zico vestir a camiseta do Vasco da Gama para ganhar votos, ou o Falcão beijar o escudo gremista para ser eleito. Ela foge de suas convicções justamente por saber que suas idéias são diametralmente opostas aos valores da população brasileira. E o povo cai na lorota.
Mas não é só a questão do aborto que está em, jogo. Os superdireitos aos homossexuais também faz parte da agenda petista. A proteção aos guerrilheiros das FARCs também. A centralização cada vez mais flagrante do poder central com o enfraquecimento dos Estados é objetivo petista. Mas claro que eles escondem, dissimulam e são eleitos através de falsas promessas e falsos compromissos. Um deles é a carta aberta da Dilma.
Ela vai se comprometer a zelar pelos valores religiosos e firmará sua posição contrária ao aborto. Sabe o que acontecerá? O Congresso Nacional irá aprovar a liberação do aborto, e a guerrilheira com a maior cara de sonsa irá declarar: "Eu não sabia de nada, e agora não posso ir de encontro a uma mdecisão soberana e independente do Poder Legislativo". Ela passa por inocente e a culpa recai sobre o parlamento (no qual tem maioria). Simples não é. Se o presidente Lula, diante do maior esquema de corrupção da história do Brasil, segue com sua popularidade alta, Dilma sairá como "traída".
A verdade é que o PT, a esquerda e a imprensa conseguem uma vitória que merece ser destacada: elas impõem a vontade da minoria em detrimento da opinião da maioria. Assim, os gays e os abortistas (assim como os negros) deixam de ter direitos iguais e são tratados como seres superiores, que têm direitos acima de nós, pobres mortais, mesmo que a maioria da população seja contrária a eles! (como isto é possível, será tema de outro post).
Assim, o PT segue a sua agenda. Na época da eleição, adota valores religiosos e mesmo conservadores. Depois de eleito esquece tudo o que prometeu e passa a aplicar aquilo que sempre defendeu, com o apoio da Igreja, da imprensa, do meio artístico e com a reprovação da maioria da população. Infelizmente, o povo segue caindo na mesma amardilha, iludido pela política econômica e assistencialista do governo. Já vendeu sua alma a muito tempo, e não tem ninguém para fazê-lo despertar do feitiço.
Sorte do Batman não ter que encarar a verdadeira Duas-Caras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário