quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Não Há Heróis no STF

O mensalão está sendo julgado, políticos estão sendo condenados. Em êxtase, vibramos com o fato do Supremo Tribunal Federal estar... Cumprindo o seu dever, nada mais. Na terra onde a corrupção é endêmica desde a Proclamação da República, nos acostumamos a esperar de nosso aparato estatal nada menos do que conchavos, corrupção e desvios morais. Estamos completamente desacostumados a que instituições cumpram com suas atribuições. Quando o fazem, rasgamos elogios e transformamos em heróis, ilustres figuras que nada fazem além do seu papel.
Entre réus outrora intocáveis, como José Dirceu, a sociedade em gozo aplaude nossos magistrados, talvez excetuando-se um certo membro, o revisor do caso, que não por acaso é petista. O que poucos percebem é que o grande vitorioso deste julgamento é um só: o Partido dos Trabalhadores. Afinal, a mensagem que é passada é de que, doa a quem doer, o partido se auto-depura, não poupando nem o seu membro mais proeminente: Dirceu. Assim, mantém sua mística de baluarte da moralidade e de paladino da justiça, cortando sua própria carne se necessário for.
Alguns achariam um absurdo o partido abandonar assim seus membros. Ora, qualquer um que tenha um conhecimento mínimo da ideologia petista sabe que a força motriz da agremiação é a ideologia, a causa. Não há nada mais importante que a causa, e por ela os mais altos sacrifícios serão feitos, não importa quem servirá como bode expiatório ou atirado aos leões. Apenas um membro fica impune, blindado de tudo: o mentor, o chefe deste e de tantos outros esquema, o molusco-mor da depravação moral e da corrupção política: Lula.
Embora o ex-Presidente tenha sido o cabeça do esquema, não houve qualquer partido com colhões para denunciá-lo e exigir o seu impedimento à época. O maior esquema de compra de votos da história do país mantém seu mentor vitorioso, assistindo de camarote ao julgamento do mensalão, aproveitando sua gorda aposentadoria (será que ele doa alguma coisa para os necessitados? caridade com dinheiro dos outros é mole né!). Aliás, Lula disse que já foi julgado ao sair com "87% de aprovação e ter eleito sua sucessora", conforme disse em entrevista ao jornal "O Globo" em Buenos Aires. E não tem um infeliz de um jornalista, comentarista ou analista político para condenar tamanho absurdo!
Pior ainda é que nos contentamos apenas com esse processo, esquecendo de muitos outros como o caso Celso Daniel, o filho de Lula e a Telemar, os dólares na cueca e tantos outros; ainda, quando se julga uma das falcatruas petista, coloca-se um Ministro do STF que era advogado do PT no meio do colegiado. Condenar os integrantes do esquema do mensalão sem processar o verdadeiro articulador é o mesmo que tentar matar a Hidra de Lerna sem decepar a cabeça do meio. Por mais que se cortem as demais, duas outras surgem em seu lugar. Ademais, não temos nenhum Iolau, e nem nosso "herói de capa preta" se comprara a Hércules.

Um comentário:

  1. É "vero", Caríssimo Lenilton Morato! Perfeito, seu artigo. Repercuti no "facebook", é o mínimo dos mínimos que podemos fazer para dá visibilidade ao seu artigo.

    Abraços e boa sorte!

    Miguel Felix Barbosa
    Seu leitor costumaz.

    ResponderExcluir