quarta-feira, 16 de julho de 2014

E o PT Foi Brilhante. De Novo

Não vai ter Copa. Pelo menos é o que diziam os movimentos sociais, Black Blocks e Cia. A chamada "primavera brasileira", embora em pleno inverno, parecia um despertar do país para diante da fartura de recursos que se destinaram à realização do evento da FIFA. Os "movimentos sociais" entraram em polvorosa: ou vai ou racha. Não são pelos vinte centavos que lutamos. E não era mesmo.
Ocorre que, durante a realização do Mundial de futebol no Brasil, pouquíssimos foram os protestos que aconteceram contestando a FIFA, o Governo e a Copa em si. Nada de Black Blocks, marchas estudantis, das vadias, do sem-tetos... Nada de #vemprarua. Teriam os jogos de futebol, aliados à multidão de turistas que vieram ao país, arrefecido os ânimos dos protestadores? Absolutamente. Tudo estava planejado. O movimento aparentemente difuso tinha (e tem) um comando central. O envolvimento de políticos do PSol é inegável. A influência do PT também. Movimentos sociais são apenas mais um setor da sociedade que está instrumentalizado pela esquerda liderada pelo partido governante.
Mesmo que a redução da tarifa dos transportes públicos aparentemente tenha solucionado o problema e agradado aos manifestantes, não era esse o objetivo dos protestos. Qual seria, então? Ora, isso está tão claro quanto água: fornecer uma justificativa válida para que fosse implantada a Política de Participação Social. Esta seria uma resposta à demanda do "povo" representado pelos movimentos sociais. Qual a sua finalidade? Enfraquecer o Poder Legislativo e, sob a falácia da democracia direta, transformar o país em uma República Soviética. Simples assim.
A estratégia adotada pela esquerda (PT) foi novamente brilhante, embora repetitiva: utilizaram os "movimentos sociais" há muito tempo instrumentalizados por integrantes do partido, para criar um ambiente de crise no país e depois vender a solução. Bem parecido com uma máfia aliás (que exige um pagamento para nos proteger dela mesma). O putsch soviete que representa a Política de Participação Social é o real motivo pelo qual ocorreram os protestos. Agora, resta-nos rezar para que a tentativa de oficializar o regime totalitário petista no Brasil seja rejeitada pelo Congresso Nacional.
Muitos podem se perguntar o porquê do partido não estar muito comovido com a prisão de alguns de seus colaboradores, como a tal de Sininho e seu grupo de terroristas. Nada mais normal dentro do movimento revolucionário. Como disse no texto anterior, os protestadores são apenas peões no tabuleiro de xadrez. Uma vez cumprida a sua tarefa, são sumariamente eliminados. Nenhuma surpresa quanto a isso; sempre foi assim em todas as revoluções socialistas "do povo" que o mundo conheceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário